Intenções para o mês de Julho

1. Pela Santa Igreja, pelo Santo Padre, o Papa Francisco, pelos Bispos, pelos Sacerdotes, Diáconos, Religiosos (as) e pelos Seminaristas;

2. Pelo ICCRS (Serviço Internacional da Renovação Carismática Católica) e seus membros;

3. Pelo CONCCLAT (Conselho Católico Carismático Latino Americano) e seus membros;

4. Pela Presidência do Conselho Nacional, Katia Roldi Zavaris e sua família, e todos os membros do Conselho Nacional;

5. Pelas reuniões dos Conselhos Estaduais e Diocesanos;

6. Por todos os Grupos de Oração do Brasil;

7. Por todos os Ministérios da RCC em nível nacional, estadual, diocesano e de Grupo de Oração;

8. Pelas necessidades espirituais e financeiras dos escritórios diocesanos, estaduais e nacional da RCC;

9. Pela casa de missão da RCCBRASIL no Marajó e pelos missionários e missionárias;

10. Pela construção da Sede Nacional da RCC do Brasil e pelos seus colaboradores;

11. Pelos eventos de evangelização da RCC no Brasil;

12. Pelos Congressos Estaduais do mês de agosto, dias 05 e 06 no Ceará e Maranhão; dias 19 e 20 na Paraíba; dias 26 e 27 no Distrito Federal;

13. Pelo Encontro Nacional do Ministério das Famílias, de 04 a 06 de agosto em Brasília;

14. Pela missão de Gilberto Gomes Barbosa à frente da Presidência Internacional da Fraternidade Católica – FRATER (Novas Comunidades);

15. Pela missão de Aluísio Nóbrega à frente da Presidência Nacional da Fraternidade Católica;

16. Pela situação política, econômica e moral em nosso País;

17. Para que cesse a violência no Brasil e no mundo;

18. Pela erradicação dos vírus causadores da Febre Amarela, Dengue, Zika e Cikungunya.


Em diversos documentos da Igreja, nota-se um forte apelo por uma formação sólida dos fiéis cristãos leigos. Eis porque a formação se torna um imperativo na Renovação Carismática Católica e para ela devem ser conduzidos todos que participam do Movimento.No que se refere ao Ministério de Intercessão, a formação e a espiritualidade do intercessor conjugam-se como dois elementos essenciais para se alcançar o nível profético do ministério[1].

“… a formação não é o privilégio de uns poucos, mas sim um direito e um dever para todos.” (João Paulo II, exortação Apostólica Christifideles Laici, 63). Esta afirmação indica a urgência de uma formação sistemática, organizada e sequencial dos membros que atuam nos diversos serviços prestados à Igreja em vista de uma evangelização ungida e frutuosa.

Atendendo ao apelo da Igreja e em conformidade aos direcionamentos da RCC, a formação no Movimento está estruturada em três fases detalhadas a seguir, e pelas quais devem passar todos os que são chamados a exercer algum Ministério na RCC e, portanto, todos os intercessores.

1-    Fase Querigmática: Aplicada pelo Ministério de Pregação (Seminário de Vida; Experiência de Oração e Seminário de Dons);

2-    Módulo Básico: Aplicado pelo Ministério de Formação (11 apostilas);

3-    Formação Específica de Ministérios: Aplicada pela coordenação de cada ministério em seu estado, diocese, região, cidade (material próprio elaborado pela coordenação nacional de cada Ministério).

A formação específica do Ministério de Intercessão acontece na Escola Permanente de Formação de Intercessores (EPFI), que tem o objetivo de ministrar os módulos de formação do Ministério de Intercessão, proporcionando uma formação sólida, levando os intercessores a perseverar na oração; na busca da santidade; no serviço da intercessão; na vida comunitária e criar oportunidades de crescimento. A escola faz crescer… pois, forma intercessores aptos a exercer o Ministério e aprofundar a identidade e os carismas na RCC.

A formação é uma das frentes de ação do Ministério de Intercessão, juntamente com a espiritualidade e o pastoreio, formam o tripé que sustenta o Ministério. Aformação dos intercessores está distribuído em três módulosde ensino compostos por apostilas que contemplam a espiritualidade do intercessor e ensinos relativos à prática do Ministério, ou seja, como exercer a intercessão. No esforço para se alcançar todos os intercessores que estão inseridos nos Grupos de Oração, a formação específica por apostilas deve ser trabalhada em Escola Permanente de Formação de Intercessores (EPFI).Vejamos os três módulos que compõem a formação específica dos servos do Ministério de Intercessão:

Módulo l

Apostila 1- Reconhecendo-se um Intercessor

Apostila 2- Jesus Cristo, o Intercessor

Apostila 3- Permanecendo na brecha

Módulo ll

Apostila 1- Interceder para Salvar Almas

Apostila 2- A Visão do Intercessor

Apostila 3- Intercessão Profética

Apostila 4- Os Ministérios na RCC

Módulo lll

Apostila: Capacitando Intercessores para o Ensino

Para se implantar a EPFI,a primeira ação do Núcleo Diocesano de Intercessão é buscar discernir pela escuta e oração os intercessores com chamado, carisma de ensino que possam multiplicar a formação específica do Ministério de Intercessão e as moções proféticas. Intercessor-formador além de conhecer a prática do Ministério precisa saber multiplicar esse conhecimento com eficiência.

O segundo passo é que todos da equipe de ensino deverão receber a formação específica da apostila Capacitando Intercessores para o Ensino (Módulo III), que deve ser ministrada pelo núcleo nacional ou estadual, esta apostila é um instrumento esclarecedor a respeito da implantação da escola, preparação e prática da roteirização dos ensinos das apostilas. Portanto, para êxito na implantação da EPFI é fundamental uma boa formação dos intercessores que vão atuar como núcleo de formação da intercessão nas dioceses.

Não formamos qualquer intercessor, mas aquele segundo o coração de Deus. Isso exige preparação, não podemos formar de qualquer maneira. Formar pela oração e escuta, pelo estudo… não no improviso, mas com zelo e sempre abertos aos carismas, pois somos Renovação Carismática Católica.

A Escola Permanente de Formação de Intercessores (EPFI) não deve ser só um espaço de estudo, mas um ambiente onde se exercita os carismas, a vivência fraterna, unidade e partilha, aprofundando assim a identidade daRCC. Seu aspecto permanente se explica pelo fato de que quando uma turma termina, outra começa, ou ainda, porque não é preciso concluir uma turma para dar início a outra. A Escola Permanente de Formação não é um local e sim um ambiente onde se vive como corpo de Cristo (cf. Ef 4,10-13), não é como uma escola civil, onde há provas de caráter reprovativo ou aprovativo no final do ano. Ela é antes, e acima de tudo, uma Escola Carismática, onde é difundida a Cultura de Pentecostes. Nesses encontros deve haver oração, Batismo no Espírito Santo, cura e libertação de acordo com a moção do Espírito[2].

É muito importante que seja definido o local, o dia e o horário da escola e que cada turma tenha, no máximo, 60 pessoas. Um número maior de participantes poderá dificultar o pastoreio, a atenção e o cuidado que os intercessores devem receber da equipe que estará ministrando os ensinos.

Sabe-se que intercessores sem o conhecimento adequado, sem a devida preparação podem ficarcansados, abatidos, podem ministrar oração “de qualquer jeito”, sem atingir o objetivo principal do Ministério que é salvar almas para Deus.[3] Todo esse empenho tem por objetivo capacitar o intercessor para exercer bem o Ministério de intercessão em seu Grupo de Oração.

O servo intercessor deverá iniciar seu processo formativo na EPFI após ter terminado o Módulo Básico, mas em situações excepcionais, o intercessor que tiver passado pelo menos por três apostilas deste módulo poderá participar da EPFI, garantindo, obviamente, sua continuidade no Módulo Básico, de forma paralela.

Além das apostilas, mensalmente é disponibilizada a Rede Nacional de Intercessão (RNI) no Portal da RCC, que contempla um texto formativo e diversas orientações, juntamente com as principais intenções de oração para as equipes de intercessão.

Apressemo-nos, irmãos, para que tenhamos um só rebanho intercessor, unido, forte! Trabalhemos com empenho pela formação, na certeza de que o Senhor deseja derramar suas graças, dar um ânimo novo, restaurar a vida e o ministério pessoal de cada um de seus amigos. “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai” (Jo 15,15).

Vem, Espírito Santo! Veni Creator Spiritus!

 

Deus os abençoe!

Núcleo Nacional do Ministério de Intercessão


 


[1] Apostila Capacitando Intercessores para o Ensino, página 5.

[2] Disponível em https://ministerioformacao.wordpress.com/escola-permanente.

[3] Apostila Capacitando Intercessores para o Ensino, página 12.

Publicado originalmente em: http://rccbrasil.org.br/portal/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *